Thales Bretas homenageia Paulo Gustavo no dia das mães:” Pãe”

0
81
Thales Bretas homenageia Paulo Gustavo no Dia das Mães - Reprodução/Instagram
Thales Bretas homenageia Paulo Gustavo no Dia das Mães – Reprodução/Instagram

O dermatologista Thales  Bretas fez uma linda homenagem a Dona Hermínia, personagem de seu falecido marido, Paulo Gustavo.

“A mãe mais amada do Brasil! Amamentando seu filho no trabalho. Típico retrato brasileiro. Te amo, Hermínia e Paulo Gustavo”, escreveu Thales nos stories.

No feeds, o viúvo de Paulo compartilhou uma foto, onde o humorista está amamentando Gael, um dos filhos.

“As duas maiores mães da minha vida! A primeira é a maior do Brasil. Mas representou pra mim um pãe tão atencioso, carinhoso e dedicado. Na fofo ele amamentava Gael enquanto no set de filmagem! Te amo PG!”, afirmou o dermatologista.

Além disso, a homenagem se estendeu a mãe do dermatologista, com uma imagem de quando ela conheceu os netos.

“A outra é minha mãezinha quando conheceu os netos, a continuação da nossa família. Como você foi sempre presente e amorosa todo o tempo comigo! Tenho certeza que deu tudo o que pôde. Te amo!! Amo vocês pra sempre!”, escreveu ele.

https://www.instagram.com/p/COo6NQ1J8rc/

Veja também:

Mãe de Paulo Gustavo fala com o Fantástico

paulo-gustavo-dea-lucia

Neste domingo(9), a mãe de Paulo Gustavo, Deá, que deu origem a personagem do ator em “Minha mãe é uma peça”,conversou com o Fantástico e falou sobre a morte precoce do filho por covid19.

“Eu chorei com cada mãe, e choro e vou continuar chorando, mas essa luta vai ser minha. Eu vou lutar agora e vou falar o tempo todo. Na pandemia, cada morte de um filho, eu chorava por essa mãe sem saber que meu filho ia passar por isso”, desabafou Déa.

Deá contou sobre os quase dois meses que viu o filho internado e seu sofrimento após a morte do filho.

“Eu fiquei durante 53 dias rezando, pedindo a Deus que me desse força. A morte é uma coisa certa na vida da gente. A gente só espera que uma mãe vá na frente. Então, é muito duro”, afirma Dona Déa.

E completou:“Não estou bem, mas eu sou capaz de rir. Eu quando conto, falo dele, eu conto as coisas, eu rio, porque ele detestava quando eu chorava”, completa.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × 2 =