João Gana é afastado de ‘Verdades Secretas’, após ex acusá-lo de agressão

Ex- namorada fez uma denúncia contra o ator

1

 

João Gana é afastado de Verdades Secretas 2

O ator João Gana foi afastado da novela “Verdades Secretas 2”, após  denunciado por agressão pela ex-namorada e a notícia vir a público.

“O ator João Gana não faz mais parte de ‘Verdades Secretas 2’. A Globo não comenta questões de Compliance, mas toda denúncia que chega ao conhecimento da Ouvidoria é apurada com rigor, sendo aplicadas as medidas cabíveis. Aproveitamos para reiterar que a Globo repudia de forma veemente todo e qualquer tipo de violência e tem um Código de Ética, que deve ser seguido por todos nossos colaboradores”, diz a nota enviada pela comunicação da emissora.

João Gana,de 19 anos, ainda não quer se pronunciar sobre a demissão nem sobre as acusações de agressão, denúncia  divulgada pelo colunista Lo Bianco, recebida de uma ex-namorada do ator.

“Irei me pronunciar, mas somente quando souber de fato quais são as acusações, pois tudo o que sei até agora foi divulgado pela imprensa. O que posso dizer é que não agredi ninguém. Contudo, como estou com Covid-19, sigo em isolamento. Quando sair do isolamento, eu irei provar o que realmente aconteceu para as autoridades competentes. Em breve falaremos novamente”, afirmou.

A mãe de João saiu em defesa do filho, dizendo que ele é inocente e tem provas a favor do filho.

“Meu filho está sendo acusado de agressão após terminar o namoro, mas, na verdade, ele foi agredido. Se não houver Justiça aqui na Terra, Deus não falha”,escreveu em uma postagem do Facebook e completou:”Eu e minha mãe criamos meu filho sozinhas, passamos necessidades e privações, mas o ensinei a ser Homem. Quem nos conhece sabe”, acrescentou ela.

Entenda o caso

A ex-namorada de João Gana entrou com um pedido de medida protetiva contra o ator depois de ter sido supostamente agredida no dia 20 de julho, quatro dias depois do término do relacionamento de dez mezes.

“o requerido a teria agredido ao tapar sua boa e a segurar pelos braços, ambos com muita força, e dado tapas em seu rosto. Em seguida, o autor dos fatos a teria jogado na cama e tentado retirar as suas roupas e manter relações sexuais com ela”,dizia uma parte do documento conseguido na delegacia.

Além disso, “o requerido teria ainda puxado seus cabelos e torcido seus braços para trás por três vezes, além de apertar seu pescoço com as duas mãos e morder sua boca”. Ainda de acordo com a acusação exposta pela juíza no processo, “durante as agressões, o requerido teria proferido diversas palavras de cunho vexatório a fim de ofender a sua honra”,revela o documento.