Cantora Bruna Karla recebe apoio de cristãos após acusação da web

Bruna está sendo acusada de ser preconceituosa por ter declarado que não cantava em casamento gay

0
Cantora Bruna Karla recebe apoio de cristãos após ser acusada de homofobia
Bruna recebeu apoio de Isadora Pompeo.

A cantora gospel Bruna Karla vem sendo alvo de muitas críticas de anônimos e famosos na internet, após sua fala homofóbica.

Acontece que a cantora gospel falou durante uma entrevista que não cantaria em um casamento gay.

Mas no entanto as afirmações de Bruna Karla dividiu opiniões na internet, gerando muitas críticas e acusações.

Entretanto, Bruna Karla, também vem recebendo apoio do segmento evangélico, e de alguns pastores famosos como Marco Feliciano e Silas Malafaia.

Polêmica e acusações

Bruna Karla, 32 anos, cantora gospel, querida entre os evangélicos, se viu envolvida em uma grande confusão após a internet acusa-lá de homofobia.

Assim a cantora que participava de um podcast e deu sua opinião sobre cantar ou não em um casamento gay, logo foi alvo de ataques.

Mas no entanto houve famosos religiosos que veio á público defender a moça.

Isadora Pompeu foi uma das famosas que defendeu a cantora e se disse chateada pelas pessoas está crucificando a mesma.

“Eu não aceito mais que a gente fique calado, que a gente se coloque numa caixa, sendo que Jesus nos deu toda autoridade contra principados e potestades pra que a gente pregasse o Reino dos Céus” disse Isadora.

Segundo ainda a famosa, vale a pena ser cancelado para estar perto de Jesus.

Aliás quem também resolveu se pronunciar foi Bruna Karla que fazia um show quando falou sobre toda a confusão, envolvendo seu nome.

Ao aparecer na rede social a cantora gospel, não negou sua fala, nem mesmo pareceu estar abatida.

Sendo assim como de costume, ela falou um verso bíblico, e desabafou aos fãs sobre a volta de Jesus.

Bruna Karla ainda disse que estamos vivendo dias em que as pessoas só querem ouvir o que lhe agradam aos ouvidos.

Ela então citou como exemplo Pedro e João que, de acordo com o livro de Atos, não estavam preocupados em agradar as pessoas, mas a Deus e , mesmo com o risco de morrerem, não se calavam.